Oratorium Age's

Constantinopla By Night
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Alkar Destroça-Corpos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
ALKAR

avatar

Mensagens : 5
Data de inscrição : 19/08/2010
Idade : 27

MensagemAssunto: Alkar Destroça-Corpos   Sex Ago 20, 2010 6:50 am



Nunca interessei-me pelo mundo dos Homens, nunca chamei meu território por um nome que não fosse de terra Mãe. Aquilo que os Hominídeos de minha Tribo chamavam de a cidade de Kiev, para mim, não passava de mais uma ofença da louca Weaver contra a Wyld. A cidade crescia na medida em que seu desenvolvimento fazia a floresta agonizar, a Wyld gritava por socorro mas ainda sim eu e meus irmãos optamos por proteger apenas nosso Caern. Já fazia tempo desde que eu havia sobrevivido ao meu Ritual de Passagem, já fazia tempo que eu era um Garou. Lembro-me pouco da época em que fui apenas um lobo caçando nas regiões montanhosas chamadas pelos humanos de Cárpatos. Minhas memórias mais obscuras revelam-me o tempo em que eu já era um escolhido de Gaia, lutando por Ela, contra os demônios da Wyrm conhecidos como Tzimisce. Ainda sinto a chuva que tocava meu corpo no dia de nossa desgraça, a chuva parecia ser as lágrimas de Gaia que escorriam por nós. As batalhas contra os sanguessugas manchavam os bosques de sangue, as baixas eram numerosas em ambos os lados, mas ainda sim conseguimos manter nosso Caern intocado pelas mãos inimigas durante muito tempo. Ao custo de nosso sangue, protegemos nosso solo sagrado da presença dos demônios da cidade. Na noite em que Gaia chorou, lembro-me de estar correndo e contemplando os montes onde meus mentores haviam ensinado-me a amar Gaia e entender as leis de nossa Litania. Eu sabia que muitos de nossos irmãos nascidos de humanos portavam-se de maneira inadequada para a constante ameaça que nos rondava mas o que eles fizeram eu jamais poderia imaginar. Não era segredo que muitos Hominídeos Senhores das Sombras viviam em Kiev com seus Parentes e muitos deles atuavam de maneira importante na sociedade humana, esses Garou compareciam ao Caern somente em ocasiões importantes como Assembléias. Nós, Lupinos, viviamos no Caern e não compreendíamos como nossos irmãos conseguiam viver entre os vampiros de Kiev. Lembro-me de estar caçando, em Hispo, longe da minha matilha quando a chuva começou a cair como as lágrimas de uma mãe que vê o filho partir de seus braços rumo à morte. Eu estava afastado de minha matilha, longe do Caern, pois estava focado em capturar minha presa que corria com todo seu vigor com o intuíto de, inútilmente, salvar sua vida. Em um salto perfeito alcancei meu alvo, meus dentes rasgaram-lhe o couro e apesar de ainda estar vivo foi possível sentir seu gosto. Não percebi a aproximação dos inimigos mas eles já estavam entre nós, sempre estiveram. O uivo de dor do alfa de minha matilha rasgou o silêncio do escuro bosque, apesar de estar à quilômetros de distância foi possível para mim ouvi-lo. Meus sentidos apurados nunca haviam me traído e não seria agora que iriam falhar. Corri devolta para o Caern, ainda sujo com o sangue do animal que havia matado minha fome, no caminho não pude acreditar no que meus olhos viam e pela primeira vez duvidei dos meus sentidos, acreditei que tudo aquilo era loucura da minha visão. Nossos irmãos Hominídeos haviam se vendido, uma aliança entre eles e os demônios havia sido feita e tudo isso em troca de poder e prestígio dentro da cidade de Kiev. Nunca compreendi os motivos para aquela ação decadente, por mais que me expliquem eu jamais entenderei como alguém é capaz de trair seu próprio povo em troca de algo tão banal, não seria o nosso posto como defensores da Mãe muito mais valoroso?. Os guerreiros de Gaia atacaram-se, senti a Fúria queimar no meu peito mesclada com a indignação que levou me ao Frenesi. Ainda estava consciente quando meu corpo assumiu a forma Crinos, a forma de batalha que clama por sangue e morte. A batalha épica entre os Senhores das Sombras extendeu-se mata à dentro, rios de sangue desciam dos montes onde a tragédia havia montado seu palco. Naquela triste noite eu fiz valer meu nome, mostrei o motivo de ter ganhado o título de " Destroça-Corpos" durante o Rito de Passagem. A luta estava equilibrada até o momento em que os Tzimisce surgiram, como reforços para os Garou traidores, ainda sim os bravos Lupinos mantiveram-se firmes no campo de batalha. Corpos tombavam a todo instante, formando altares macabros de oferendas à Wyrm, meu coração pulsava como se quisesse sair do meu peito e lutar contra os pútridos de nossa Tribo e seus cadavéricos aliados. Em Frenesi, meu desejo era somente matar, matar e matar pois já não importava se eu fosse morrer desde que levasse muitos comigo. O Avô Trovão expressou-se com uma tempestade que rasgou os céus, todos puderam sentir sua fúria e isso alimentou o combustível de nossa ira. Entre garras, presas e sangue o calor do combate só aumentava. Quando restava poucos bravos Lupinos, eis que uma luz brilhou na escuridão. Meus ferimentos, apesar de extremamente graves, não paravam meu corpo que lutava além de suas próprias forças, foi ai que os Garras Vermelhas do Sul chegaram. Senhores das Sombras Lupinos e Garras Vermelhas contra Senhores das Sombras Hominídeos e o clã vampírico Tzimisce. Com a ajuda dos grandes lobos vermelhos fomos vitoriosos contra a horda maligna. Louco, controlado pela Fúria ainda tentei atacar meus aliados mas devido a fraqueza de meu corpo fui facilmente levado ao estado de inconsciencia após levar um poderoso golpe. O Caern do Corvo Negro estava banhado com o sangue dos corpos mutilados que espalhavam-se em todo seu terreno. Acordei dias depois, a dor física era insuportável mas a dor da traição feria-me muito mais. Agora eu, Lupino, entendia um pouco mais a visão de mundo que os humanos e Garou Hominídeos têm. O Caern tornou-se misto, lar de Senhores das Sombras e Garras vermelhas. Mantiamos a ordem, estávamos mais fortes do que nunca. Alguns sanguessuagas de Kiev vieram até nós com tentativas de nos seduzir com seu poder barato, esses nunca mais abriram seus olhos. Tudo corria bem quando uma de nossas Pedras da Lua foi roubada, a revolta foi geral mas logo o conselho de Anciões apresentou uma solução. O ladrão ainda estava perto, seu cheiro o denunciava, então eu e mais dois lobisomens fomos enviados para matar o criminoso e trazer a Pedra da Lua de volta. Fomos atrás de nosso alvo, percorremos durante dias as grandes montanhas mas quando parecia que estávamos perto o cheiro se distanciava. Seguimos nossa trilha, guiados pelo olfato, até chegarmos em uma grande cidade cuja qual só contemplamos de longe, era certo de que o ladrão estava atrás daquelas muralhas. Alguns humanos nos portões gritavam coisas que não pude compreender mas um companheiro meu, que falava a lingua dos primatas, traduziu para nós. Eles gritavam algo como " bem-vindos à majestosa cidade de Ouro! Constantinopla!". Eu não sabia o que fazer, não poderia voltar para o Caern sem a Pedra mas entra naquele lugar parecia ser um desafio e tanto! o cheiro da Wyrm era tão forte que senti a Fúria querendo tomar as rédeas do meu coração outra vez. - Não sei como.....mas temos que recuperar a Pedra....temos que entrar nesse lugar!. Sentei-me, encarando a cidade com ódio e Desprezo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ALKAR

avatar

Mensagens : 5
Data de inscrição : 19/08/2010
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Alkar Destroça-Corpos   Sex Ago 20, 2010 7:30 am

Nome: Alkar Destroça-Corpos
Jogador: Bruno
Crônica: Oratorium Age's
Natureza: Lobo Solitário
Comportamento: Valentão
Posto: 1 Cliath
Tribo: Senhores das Sombras
Raça: Lupino
Augúrio: Ahroun
_
_
Físicos ATRIBUTOS
Sociais _
Mentais
Força ●●●○○
Destreza ●●●●○
Vigor ●●●○○
Carisma ●●○○○
Manipulação ●●○○○
Aparência ●●○○○
Percepção ●●○○○
Inteligência ●●○○○
Raciocínio ●●●●○
_
_
Talentos HABILIDADES
Perícias _
Conhecimentos
Prontidão: ●●●○○
Esportes: ●○○○○
Briga: ●●●●●
Esquiva: ●●●●●
Empatia: ○○○○○
Interpretação: ○○○○○
Intimidação: ○○○○○
Instinto Primitivo: ●●●○○
Crime: ○○○○○
Labia: ○○○○○
Empatia com Animais: ●●●○○
Aequeirismo: ○○○○○
Artesanato: ○○○○○
Protocolo: ○○○○○
Liderança: ○○○○○
Armas Brancas: ○○○○○
Atuação: ○○○○○
Cavalgar: ○○○○○
Furtividade: ●●●○○
Sobrevivencia: ●●●○○
Acadêmicos: ○○○○○
Enigmas: ○○○○○
Investigaçao: ●●○○○
Direito: ○○○○○
Linguistica: ○○○○○
Medicina: ○○○○○
Ocultismo: ●●●○○
Rituais: ○○○○○
Politica: ○○○○○
Ciencia: ○○○○○
_
_
Antecedentes
Fetiche____________●●●○○
Raça Pura_____________ ●●○○○
_____________ ○○○○○
_____________ ○○○○○

VANTAGENS

Dons
Garras Afiadas_____________ ●○○○○
Sentidos Aguçados_____________ ●○○○○
Fraquezas Fatais_____________ ●○○○○
_____________ ○○○○○


_
Renomes

Honra ●○○○○
Glória ●●○○○
Sabedoria ○○○○○
_

Qualidades / Defeitos
1. Metamorfo Qualidade 7 Pontos
2. Véu Rasgado Defeito 3 Pontos
3. Estritamente Carnívoro Defeito 1 Ponto
4. Ódio Defeito 3 Pontos
5.
6.
7.
8.
9.
10.

Gnose
● ● ● ● ● ● ○ ○ ○ ○

Força de Vontade
● ● ● ● ● ● ○ ○ ○ ○
[ ][ ][ ][ ][ ][ ][ ][ ][ ][ ]

Pontos de Fúria
[X][X][X][X][X][X][X][ ][ ][ ]
[ ][ ][ ][ ][ ][ ][ ][ ][ ][ ]

Vitalidade
[ ] Escoriado
[ ] Machucado -1
[ ] Ferido -1
[ ] Ferido Gravemente -2
[ ] Espancado -2
[ ] Aleijado -5
[ ] Incapacitado


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Alkar Destroça-Corpos
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Como destroçar uma nova Eco!!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Oratorium Age's :: Crie aqui seu personagem :: Fichas em Andamento-
Ir para: